A educação financeira para a população negra

Educação financeira para a população negra

Qual é o impacto da educação financeira para a população negra?

Entendemos que a educação financeira é importante para todos os públicos, mas por questões sociais alguns grupos têm menos acesso a esse conhecimento. Neste artigo vamos abordar a importância da educação financeira para a população negra. Confira!

De acordo com dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), dos 8 milhões de brasileiros que perderam emprego no início de 2020, cerca de 78% eram negros, equivalente a 6,3 milhões de pessoas.

Essa realidade corrobora para que essa população precise se submeter a empréstimos bancários, uso de crédito e dentre outros meios para arcar com suas despesas.

Racismo estrutural x Educação Financeira

A relação do racismo estrutural com a educação financeira está atrelada com diversos fatores que resultam em uma desigualdade econômica, por exemplo ao compararmos o nível de escolaridade, é perceptível uma desvantagem para a população negra.

De acordo com o IBGE, entre os jovens que se formaram no ensino médio em 2019, 58,3% eram pretos,  59,7% pardos e 75% brancos, dando uma margem de 15 pontos a mais para população branca.

Além disso, a renda da população preta é menor em relação a população branca, em média os homens brancos recebem R$ 3.138 contra R$ 1.762 dos homens negros. A disparidade se torna ainda maior com a parcela feminina, as mulheres brancas recebem em média R$ 2.379. Enquanto isso, as mulheres negras recebem R$ 1.394, sendo o grupo mais atingido com a desigualdade salarial, revelam dados do IBGE.

Projetos, personalidades e conteúdo

Separamos alguns projetos e personalidades que trabalham em prol da educação financeira:

NoFront: plataforma de finanças que promove o empoderamento financeiro para a comunidade negra e periférica. Eles oferecem cursos, consultoria, palestras e dentre outras ferramentas para o conhecimento de finanças.

Nath Finanças: orientadora financeira que dissemina assuntos sobre finanças de forma prática e descomplicada, é autora do livro “Nath Finanças – Orçamento sem falhas”.

Amanda Dias: dona da conta Grana Preta Oficial, a jornalista compartilha dicas de educação financeira com foco em questões raciais.

Gabriella Safe e Geórgia Barbosa: Essa dupla comanda a página AfroRicas que tem o foco em trabalhadoras e empreendedoras negras levando letramento econômico e de bem-estar social.

Mônica Costa do Granapretta tem como propósito levar Educação Financeira para mulheres negras. Através de estratégias que mesclam exercícios de autoestima, tecnologias ancestrais e práticas de gestão das finanças pessoais, o programa estimula mulheres negras a assumir o protagonismo da própria história e encontrar um ponto de equilíbrio entre as necessidades, desejos, suas possibilidades e de sua família.

Uma dica de leitura sobre o assunto é a reportagem especial do Metrópoles – o papel do letramento financeiro na vida de mulheres negras.

Aqui no blog da Multiplicando Sonhos também recomendamos o nosso artigo sobre o Empreendedorismo feminino e seus desafios.

Colaboração: Ana Marsiglia (Instagram @anamarsiglia)

Fonte: arquivo pessoal

Andréa Tavares é diretora de Comunicação e Marketing e membro do Conselho Científico da Multiplicando Sonhos. É entusiasta da Psicologia Econômica e acredita na transformação por meio da Educação Financeira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.