Educação financeira transforma: conheça a história e a missão da Multiplicando Sonhos

Diversas pessoas em uma sala de aula, de frente para a câmera.

Quando o assunto é educação financeira, o Brasil ainda tem muito para avançar. No último relatório do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), que mede a competência financeira de 20 países, os brasileiros ficaram na 17º colocação. 

É nesse cenário que a história da Multiplicando Sonhos, associação que leva educação financeira a jovens de escolas públicas, começa. Evandro Mello, o fundador, era um jovem curioso. Para ele, sempre foi instigante perceber o interesse e as dúvidas dos adultos em temas como a alta e a queda da bolsa, por exemplo. E foi assim, com esse anseio, que a área financeira surgiu em sua vida.

No ensino médio eu já sabia o que eu queria cursar e onde eu queria estudar, comecei a trabalhar com 16 anos em uma transportadora e ali fui aprendendo como lidar com as finanças”, explica Evandro.

Sempre determinado, estudava 6 dias por semana, 7 horas por dia, para conseguir a tão sonhada vaga em administração na universidade. Além disso, conciliava o tempo de estudo com o trabalho. 

Eu guardava 60% do que ganhava para entrar na universidade. Passei e percebi que muitos jovens de escolas públicas, assim como eu, se preparavam academicamente, mas não financeiramente”, comenta.

Evandro encostado em uma cadeira, dentro da sala de aula
Evandro Melo, fundador da Multiplicando Sonhos, em ação na Escola Dom Pedro I.

Como mudar a realidade?

Para Evandro, os jovens não tinham esse preparo financeiro. Os estudantes de escolas particulares podiam contar com um apoio familiar, porém essa realidade não era a mesma com os jovens de escolas públicas. A partir dessa percepção, a primeira semente da Multiplicando Sonhos foi plantada: por que não criar um projeto que auxiliasse esse público?

Como um bom empreendedor da vida real, Evandro vendia chinelos em sua universidade para complementar a renda. Comprava-os em uma distribuidora no Brás, no centro de São Paulo, a preço de custo, e os revendia. 

“Eu já consegui vender 50 chinelos em um dia. Com o dinheiro, eu tirava uma parte para repor o material e o restante eu mantinha pra me manter, almoçar, jantar ou comprar um lanche”, recorda. “Todo mundo deveria ser um pouco vendedor, assim você entende de fato o que o seu cliente quer”. 

Com essa mentalidade, e depois de muitos chinelos vendidos, em 2017 Evandro reuniu 87 amigos do mercado financeiro. Juntos, criaram uma cultura organizacional e começaram a esboçar uma metodologia que atendesse às necessidades de jovens de escolas públicas.

Assim como os clientes têm preferência por modelos e cores de chinelos diferentes, a educação financeira também deve ser apresentada de forma que mais atenda ao seu público, que fale a mesma língua e simule a vida real. 

“Aproveitamos o ano de 2018 para rodar o país e conversar com as principais instituições. O nosso maior contato foi com os alunos, para entender o que eles imaginavam como educação financeira”.

Aula na escola estadual Dom Pedro I

Missão de vida: assim nasce a Multiplicando Sonhos

Depois de mais alguns chinelos e muitas “chineladas”, o projeto capacitou profissionais, chamados carinhosamente de multiplicadores, e formou o programa que consiste em 8 aulas e mais um módulo vivencial. A primeira escola atendida foi a Estadual Dom Pedro I, localizada em São Paulo, mesma instituição onde Evandro estudou. O projeto já impactou mais de 500 alunos indiretamente e 200 diretamente.

“Já que sonhar grande e sonhar pequeno dá o mesmo trabalho, nós da Multiplicando Sonhos sonhamos grande e estamos construindo o maior projeto de educação financeira que o Brasil já viu” – Evandro Mello.

A partir do segundo semestre de 2022, a Multiplicando Sonhos tem planos de começar a atingir também outras cidades e estados. 

Até o momento, estão previstos cursos em escolas públicas de Curitiba, Rio de Janeiro (capital e baixada fluminense), Salvador, Salinas da Margarida (BA) e Taubaté (SP). A meta é alcançar todo o território nacional até 2030, levando planos de educação financeira que seguem as diretrizes dos ODS (Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável) da ONU.

Diversas pessoas em uma sala de aula, de frente para a câmera.
Reunião com os multiplicadores

Comemoração! 

Este texto é especial para nós, pois marca dois eventos muito importantes: o lançamento do blog da Multiplicando Sonhos e o aniversário de 4 anos da instituição, que nasceu dia 08 de novembro de 2017! 

Ao longo desse tempo, pudemos perceber na prática que a educação financeira transforma vidas e possibilita um futuro melhor para os cidadãos, com mais independência e oportunidades. Nosso propósito é fazer com que os jovens tomem decisões mais conscientes e assertivas em relação ao uso do dinheiro e possam alcançar seus sonhos, que são muitos. 

Vamos juntos na missão de transformar vidas? 

Acompanhe a Multiplicando Sonhos por aqui e pelo nosso Instagram.

Colaboração de Ana Marsiglia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.