A educação financeira e o empreendedorismo

Empreendedorismo é a habilidade de criar negócios e gerenciar empresas para que se tenha um retorno positivo. Porém, além dessa habilidade, a gestão eficiente de um negócio, exige uma boa base de educação financeira.

É por meio dela que ocorre o controle financeiro e uma gestão eficiente do capital de giro, desde investigar despesas até analisar custos. De acordo com um estudo feito pelo Sebrae em parceria com o IBPQ – Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade, o Brasil teve um salto na quantidade de empreendedores individuais, de 37,5%, em 2019, para 50,4% em 2020.

É a partir desse recorte que histórias como a do Cauê Souza, empreendedor de consignados, e a Multiplicando Sonhos, associação que leva educação financeira a jovens de escolas públicas, se entrelaçam. Cauê é um jovem de 19 anos que começou um empreendimento de consignado de roupas, em 2019, mesmo ano em que iniciou o programa de educação financeira com a instituição.

Para ele, entender como fazer melhor a gestão do dinheiro foi essencial para lhe dar segurança no que estava prestes a criar.

“Eu consegui sair do abstrato e ir para prática com a confiança que eu adquiri nas aulas”, comenta. Antes do programa, o jovem já tinha algum entendimento em finanças, adquirido por apoio de um familiar, exemplo que vem se intensificado nas casas brasileiras. É o que aponta uma pesquisa realizada pela Serasa em parceria com a Opinion Box e divulgada pelo Exame Investe, na qual 85% dos pais ensinam em casa a importância de se ter uma vida financeira saudável.

Desafios do empreendedorismo

Apesar da base familiar e dos estudos com a Multiplicando Sonhos, Cauê entende os desafios do microempreendedor. “Quando você tem um empreendimento pequeno, você não pode errar”, afirma. O estudo é essencial para todas as esferas, no entanto, para os “empreendedores da vida real”, ele é ainda mais necessário.

Ao iniciar um empreendimento, é preciso ter em mente alguns pontos de foco para os estudos. São eles: finanças, balanço patrimonial, divisão entre despesas pessoais e empresariais, controle de fluxo no caixa e, por fim, ter um capital de giro.

“Capital de giro foi o estalo para eu começar e já penso em um novo projeto”, destaca Cauê.

Para o jovem, que está se preparando para o curso de medicina, o ideal seria montar um comércio que possa ser tocado aos finais de semana, já que passa muito tempo focado em seus estudos. Apesar da paixão pela área da saúde, ele não planeja suspender seus negócios. “Pretendo estudar mais, mas não só de forma acadêmica, eu gosto bastante de empreendedorismo e não quero parar”, finaliza.

Empreendedorismo: exemplos de mentes brilhantes

Sempre que penso em empreendedorismo e vejo histórias como essa do Cauê, me vem à cabeça duas grandes mentes brilhantes que transformaram suas ideias em empreendimentos totalmente fora do conceito de produto ou serviço, algo que espelha um propósito, um estilo, um sonho ou um conceito.  É uma compra que não pode ser explicada, mas talvez só vivida ou experimentada. 

Uma dessas mentes brilhantes foi Walt Disney, que depois de muitas criações fracassadas, deu vida ao rato mais famoso do mundo, o Mickey Mouse, e a tantos outros empreendimentos de sucesso.

Outro gênio do empreendedorismo foi Steve Jobs, o criador da Apple, a empresa de tecnologia que desafia o status quo vendendo design, tecnologia e inovação. 

O que essas empresas têm em comum? Talvez seja a diferença com que fazem seus produtos. Assim como Walt Disney deixou marcado com sua frase: “Faça o que você faz tão bem, que eles vão querer ver de novo e trazer os amigos”. Essa certamente também foi a filosofia de Jobs com a Apple, que mesmo depois de mais de 10 anos da sua morte, a empresa continua sendo uma das mais valiosas e admiradas do mundo.

E você, também já empreende ou gostaria de montar um negócio próprio?

Pensando nessas histórias de sucesso e com base no Blog GS1 Brasil, listamos algumas dicas para te dar insights nessa empreitada.

Dicas práticas para começar a empreender

  • Você não precisa ser o primeiro, mas o melhor!

Muitas vezes quando falamos em empreendedorismo, achamos que temos que criar algo fantástico, que traga inovação e seja diferente de tudo que já existe. Mas para se destacar, você não precisa ser responsável por uma invenção de peso. Dedique-se a aprimorar seu produto ou serviço, dando atenção a cada detalhe e buscando sempre proporcionar uma experiência única aos usuários. Quando o assunto é empreendedorismo, muitas vezes vale a máxima de que são as pequenas coisas que fazem a diferença.

  • O futuro é hoje: antecipe-se!

Antecipar-se às tendências de consumo para os próximos anos.

Um empreendedor inteligente leva isso em conta na hora de lançar seus produtos ou serviços. De acordo com Steve Jobs, “o verdadeiro sucesso de um produto acontece quando ele agrega valor aos usuários, ninguém gosta de ‘mais do mesmo'”.

  • Enxergue os fracassos como oportunidades

Para Walt Disney, Steve Jobs e para tantos outros empreendedores, o caminho para o sucesso não foi fácil. Assim como para a maioria dos microempresários, eles também passaram por dificuldades para iniciar seus negócios. Lembre-se de aprender com erros e corrigir rápido.

O pequeno empreendedor não tem tempo de ficar chorando em cima do fracasso. A cada minuto que passa, pode ser uma oportunidade que está ficando para trás.

  • Aprenda com os outros

Hoje em dia temos livre acesso aos ensinamentos brilhantes de Henry Ford, o criador da Ford Company, Taylor e Fayol, os pais da teoria da administração e muitas fontes de inspiração acessíveis que podem nos ajudar na gestão do nosso negócio. Assim como os pesquisadores aprendem com os outros que se tornaram referência no tema, nós também podemos nos inspirar em fontes confiáveis para nos apoiar na nossa trajetória.

  • Tenha foco

Uma frase que também muito me inspira quando penso em empreender é “sonhe grande, mas comece pequeno”. Não adianta querer fazer várias coisas ao mesmo tempo e não conseguir emitir qualidade no que você faz. Talvez, no início, seja melhor focar em poucos itens e produzi-los com o máximo de qualidade.

Quanto mais atividades você realiza, maiores as chances de distração. Por isso, não se desconcentre de uma atividade antes de terminá-la e partir para outra.

“Decidir o que não fazer é tão importante quanto decidir o que fazer. Isso serve para empresas e para produtos também”. Steve Jobs

  • Seja criativo e busque inspiração!

Para criar negócios de sucesso, não é necessário ser alguém genial ou fora dos padrões de inteligência, basta fazer o melhor que se pode com as ferramentas que se tem disponíveis.

Se as pessoas estivessem cientes do quanto são capazes, o mundo certamente contaria com mais ideias brilhantes.

A maioria das invenções que temos hoje, como a luz, o carro, o computador e tantas outras indispensáveis para nossa sobrevivência, foi resultado de pessoas que observaram uma necessidade e buscaram as ferramentas ideais para satisfazê-la. Assim podemos concluir que a característica principal de um criador é a observação.

E não estou falando de pessoas extraordinárias, mas sim de pessoas comuns, como eu, o Cauê e você, mas que buscam otimizar recursos e identificar soluções inovadoras. E é em pessoas assim que precisamos nos inspirar para traçar uma trajetória de sucesso.

“Os que são loucos o suficiente para pensar que podem mudar o mundo, são os que realmente o fazem.” Steve Jobs

E você, está pronto para começar a empreender?

Texto: Andréa Tavares
Colaboração: Ana Marsiglia

Andréa Tavares é diretora de Comunicação e Marketing e membro do Conselho Científico da Multiplicando Sonhos. É entusiasta da Psicologia Econômica e acredita na transformação por meio da Educação Financeira.

Saiba mais

Leia nosso último texto: http://www.multiplicandosonhos.org/2021/12/14/como-reduzir-despesas-e-otimizar-sua-renda/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.