Ibovespa: o que é? Qual é a sua importância?

Ibovespa

Para uma avaliação coerente do mercado financeiro é necessário analisar os indicadores. Um dos mais conhecidos é o Ibovespa, entender sua pontuação é de extrema importância para a saúde da sua carteira de ações. 

Esse artigo é para aqueles que já estão inseridos no mundo dos investimentos e precisam se aprofundar ainda mais no tema, mas caso esteja iniciando sua educação financeira, indicamos outros artigos aqui do blog, como “Planejamento: como transformar a sua vida financeira”.

Ao entender a movimentação do Ibovespa, você poderá ter resultados mais consistentes, tornando seus objetivos reais! Sem mais delongas, vamos entender o abc do Ibovespa.

Ibovespa
Foto: Freepik

O que é o Ibovespa?

O Índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) é o principal indicador de desempenho de ações no Brasil. Ele funciona como uma carteira teórica de ações mais representativas e negociadas em Bolsa.

É uma lista com um pouco mais de 60 ações e é revisada a cada 4 meses. 

O Ibovespa é calculado em pontos, mas você pode reverter para reais, assim fica mais fácil visualizar o seu rendimento, em resumo 1 ponto equivale a 1 real e assim por diante. Essa pontuação foi estabelecida pela bolsa de valores brasileira (B3).

Quais são os critérios para compor a carteira do Ibovespa?

Para estar nessa lista que dita o termômetro do mercado é necessário cumprir alguns requisitos como: 

  • Boa liquidez; 
  • Alto volume financeiro; 
  • Estar na lista da B3; 
  • Movimentação de no mínimo 01% do mercado à vista nos últimos 3 anos;
  • Ter alto índice de negociabilidade, por volta de 85%.

Cada ação na carteira possui um peso diferente, se o índice subir não significa que todas as ações fecharam em saldo positivo. Ativos como as da Petrobras, por exemplo, possuem um peso alto na carteira, resultando em um maior impacto caso tenham uma alta ou queda.   Para ver quais ações compõem o Ibovespa, acesse o site da B3 no link.

É possível operar no Índice Ibovespa?

A resposta é sim, mas depende. Não é possível investir diretamente no índice, mas existem algumas opções de ativos atrelados ao IBOV com alta rentabilidade para uma negociação, são eles: 

  • Contratos de índice: possuem uma data de vencimento predeterminada e são negociados em um mercado futuro. 
  • Minicontratos de índice: são negociados no mercado futuro, porém com um vencimento bimestral, sua cotação é medida por pontos que equivalem a 20% do valor total. 
  • ETFs: fundos de índice, já possuem um valor de referência, um exemplo é o ETF (código BOVA11).

Fundo de ações (Ibovespa): nesta opção o investidor pode comprar cotas de um fundo de ações que acompanha o Índice Ibovespa.

História do Ibovespa e sua importância

O Ibovespa foi criado em 1968, pela Bolsa de Valores de São Paulo, atual B3. Sua criação foi focada em modernizar a base do mercado financeiro do Brasil, sua operação começou, especificamente, no dia 2 de janeiro de 1968, desde então atua de forma ininterrupta. 

As negociações eram como vemos em alguns filmes, aos gritos, as cotações eram divulgadas em uma lousa e anotadas com um giz. Sempre no fim da tarde era publicado o Boletim Diário da Bolsa, com as cotações e principais movimentações. 

Foram 17 ações estreantes no Ibovespa, empresas como Lojas Americanas, Duratex e Banco Itaú, que seguem em alta no mercado de investimentos. 

E o que você acha sobre o Ibovespa? Conta pra gente nos comentários!

Colaboração: Ana Marsiglia (anamarsiglia_)

Andréa Tavares é diretora de Comunicação e Marketing e membro do Conselho Científico da Multiplicando Sonhos. É entusiasta da Psicologia Econômica e acredita na transformação por meio da Educação Financeira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.